Translate

Pesquisar este blog

Devocional

Todas as manhãs os colaboradores do IBADEP fazem o período devocional.

REQUERIMENTO DE CERTIFICADO DE CONCLUSÃO

Com conclusão dos estudos do conteúdo programático do curso escolhido, o aluno deverá solicitar ao núcleo o formulário “REQUERIMENTO DE CERTIFICADO DE CONCLUSÃO”, para que possa fazer a solicitação de seu documento de conclusão do curso.

EBI

Com a finalidade de transmitir os conceitos e ensinamentos Bíblicos, a EBI (Escola Bíblica Internacional Ibadepiana), terá como referência o seguinte tema: " A doutrina Assembleiana, com base nas escrituras."

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Naiara Azevedo rejeita o feminismo: “Homem é o cabeça”.

Naiara Azevedo rejeita o feminismo: “Homem é o cabeça”.

A cantora Naiara Azevedo, um dos ícones da onda feminina que movimenta o cenário sertanejo, cedeu entrevista em videoconferência produzida pelo jornal Extra nesta segunda-feira (14). 
Na ocasião, a artista comentou o fato de ter ganhado espaço no cenário em um campo predominantemente formado por homens. Ela relembra que a primeira cantora, nos tempos recentes, a ter destaque, foi Paula Fernandes.
Diferentemente de Paula, Naiara Azevedo ficou notável pelas canções cujo protagonismo feminino é apresentado. Questionada pelo repórter, a artista disse que, mesmo assim, não se considera feminista. “Me considero uma mulher justa”, respondeu.
“Sou muito verdadeira e comigo não tem meias verdades. Eu não preciso agradar ninguém e nem preciso que alguém faça isso por mim. Sou muito religiosa e acredito que isso seja bíblico. Eu li isso na Bíblia. O homem é a cabeça, o chefe da casa. Mas a mulher é o pescoço (risos)”, contou.
“Eu tenho esse impasse. Quando meu marido me fala alguma coisa e ele está certo, eu respeito. Mesmo que eu não fique feliz. Ele é o homem da casa e tenho que respeitar. Mas quando eu estou certa e ele está errado, eu também mostro que eu estou certa”, acrescentou.
Naiara Azevedo ainda falou da relação que possui com o seu marido que é, também, um de seus empresários. “Nunca sou eu quem decide em que lugar ir. Ele é quem resolve tudo, e eu gosto”. 
A artista, ainda, demonstrou seu nível de confiança no marido: “Nós casamos em comunhão total de bens. A partir do momento que se casou com uma pessoa, passamos a ser um só”, afirmou.
Ela também fez uma avaliação do crescimento das artistas femininas no sertanejo e a união com nomes masculinos. “Não tem que ter homem e mulher, é o artista. A gente veio sem rivalidade umas com as outras. A gente tem se mesclado. Uma hora vai passar essa comparação”.
Fonte:www.gospelprime.com.br

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Lava Jato é recado para corrupção na igreja brasileira, alerta missionário.

Lava Jato é recado para corrupção na igreja brasileira, alerta missionário.

O missionário canadense Dwayne Roberts e sua esposa Jennifer foram missionários na Europa por quase uma década. Posteriormente, tornaram-se membros-fundadores do conhecido ministério de oração IHOP – International House of Prayer (Casa Internacional de Oração) – em Kansas City, EUA.
Durante quase 14 anos eles trabalharam ali na formação de um ministério que se propõe a louvar e interceder pelas nações durante 24 horas por dia.
Contudo, em 2013, eles sentiram o direcionamento de Deus para estabelecer o mesmo tipo de ministério no Brasil, mais especificamente em Florianópolis. Desde então eles vieram com os filhos para trabalhar no país, onde estabeleceram não apenas uma “casa de oração”, mas também uma igreja.
Ali funciona ainda uma base missionária, que se propõe a preparar e enviar os “guerreiros de oração” através do curso Fascinação. 
Além disso, eles promovem anualmente o OneThing, conferência que visa o despertamento da igreja para a necessidade de maior envolvimento com a oração. O nome, que significa literalmente “Uma Coisa” é o título homônimo do livro de Dwayne sobre a oração como ministério.
O portal Gospel Prime conversou com Dwayne no escritório da FHOP, abreviatura da igreja-missão, que segue o padrão do original. Na Casa de Oração de Florianópolis estão envolvidos atualmente dezenas de missionários intercessores, incluindo cantores, músicos e aqueles que trabalham na manutenção do local.
“Queremos impactar a nossa cidade pelo poder da oração e sermos uma inspiração e encorajamento para a Igreja do Brasil”, explica.
Lembrando sobre seu chamado para o país onde hoje mora, enfatiza sua crença que o Brasil é destinado a ser um lugar de liderança no mundo: “Desejamos ver as promessas de Deus sobre esta nação se cumprirem”.
Como estrangeiro, ele vê as mudanças ocorrendo no país com interesse, mas aponta que, conforme admoesta o apóstolo Pedro [1 Pe 4:17-18], “o julgamento começa na Casa de Deus”.
Por isso, entende que toda essa situação no país é um alerta para as lideranças espirituais, de que dentro desse mover divino, muitas coisas que estavam escondidas serão reveladas e tratadas.
“Deus não está olhando só para a corrupção política no país, mas está limpando a corrupção que existe na Igreja. O Senhor deseja que o primeiro mandamento realmente seja vivido pela Igreja brasileira”, assevera.
No seu entendimento, isso começa com cada cristão respondendo à pergunta: “Você está buscando a santidade e justiça em sua própria vida?”.
Após pregar em diferentes partes do país, ele diz que conheceu muitas igrejas excelentes por aqui, mas ainda se surpreende com algumas situações que não parecem fazer muito sentido, como a construção de templos gigantescos e a réplica do Templo de Salomão.
“Eu realmente acredito que, muitas vezes, esse é o resultado da visão de homens, não aquilo que Deus tem para essa nação. Quando vejo lugares que pregam só prosperidade, mas não falam sobre o caráter e o amor de Deus isso me deixa nervoso”, lamenta.
Neste tempo que está vivendo por aqui, Dwayne fez vários amigos entre os líderes evangélicos brasileiros que conheceu e declara-se esperançoso: “Tenho muita expectativa. Os olhos de Deus não se desviaram desta nação. O Senhor não dorme. Ele tem um plano [para o Brasil]”.
O missionário finaliza deixando claro que ainda é necessário um ‘alinhamento com o céu’ do que está sendo pregado nos púlpitos do país.
“Tenho muita esperança ao ver a geração atual. Deus está falando a eles e sei que eles vão responder. Precisamos apenas que os líderes possam oferecer a eles a direção certa, pois como afirmam as Escrituras: “sem visão, o povo perece” [Pv 28:19]. Como líderes, somos nós que precisamos oferecer a eles a visão que vem de Deus e sei que eles irão cumpri-la”.
fonte:www.gospelprime.com.br

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Deputado pede para sair da bancada evangélica: “Maior decepção”.

Deputado pede para sair da bancada evangélica: “Maior decepção”.

O deputado federal Cabo Daciolo (Avante/RJ) vem publicando uma série de vídeos para mostrar sua indignação com a situação do país e, sobretudo, para fazer profecias sobre a queda de Temer e seus aliados. 
Ele havia feito um movimento semelhante nas redes na época da discussão sobre o impeachment de Dilma e antes da cassação de Eduardo Cunha. Em outras ocasiões, desafiou os deputados que compõem a Frente Parlamentar Evangélica, mais comumente chamada de “bancada evangélica”.
Na manifestação que fez nesta terça-feira (08), Daciolo decidiu anunciar que pediu ao atual presidente, o deputado Takayama (PSC/PR) que retirasse o seu nome da lista de membros. O parlamentar fluminense, foi além, classificando a bancada de sua “maior decepção” na Câmara dos Deputados.
“O Brasil tem solução: clamar ao Senhor dos Exércitos”, assegurou, para em seguida emendar: “Congresso Nacional? Uma verdadeira quadrilha”. Fazendo perguntas para em seguida responde-las, insiste: “maior decepção? Bancada Evangélica”. 
Por isso mesmo, anunciou no vídeo que requereu junto à liderança desse bloco político que retirasse o seu nome e enumerou os motivos para essa decisão: “Falta de compromisso e alianças que não condizem com homens e mulheres de Deus”.
Frisou, contudo, que “existem exceções”, mas que “são raras”. Lembrando que a maioria deles votou a favor do presidente Michel Temer, enterrando o processo que investigaria imediatamente as denúncias de corrupção. 
Daciolo disse ainda, referindo-se à bancada, que: “Não podemos fazer aliança com o mundo e eu não vou compactuar com isso. Não faço parte desse grupo”.

Como lhe é característico, empunhou durante todo o tempo uma Bíblia. Finalizou pedindo que a Igreja brasileira interceda pelo país e que “eles vão cair”, referindo-se ao atual governo.
Frisou no pequeno texto que acompanha o vídeo: “Não compactuamos com: Lula, Dilma, Temer, Renan, Aécio, Serra, Bancada evangélica…”.  Logo abaixo, um outro aviso: “Eu posso estar como deputado federal, mas na verdade sou servo do Deus vivo e não estou à venda!”
As críticas à postura da bancada vêm aumentando desde que a maioria de seus membros apoiou o presidente Temer. Diferentemente do ano passado, quando a bancada se reuniu e anunciou publicamente através de nota os motivos pelos quais defendia o afastamento de Dilma Rousseff. A postura do presidente Takyama tem sido não divulgar os movimentos “em bloco”, possivelmente por que a pauta não era unanimidade entre seus membros, como ficou claro na votação.

fonte:www.gospelprime.com.br

Teologia

terça-feira, 8 de agosto de 2017

IIEBI - Escola Bíblica Internacional IBADEPIANA - 25 à 27 de Agosto de 2017

IIEBI - Segunda Escola Bíblica Internacional IBADEPIANA.

Acontecera nos dias 25, 26 e 27 de Agosto de 2017 a Segunda Escola Bíblica Internacional IBADEPIANA, não perca essa oportunidade de aprender mais sobre a palavra de Deus e aproveite para conhecer a sede administrativa do IBADEP, garanta já a sua vaga matriculando-se através de nosso site, pelo link:

 IIEBI - Matrícule-se já!



Esperamos por você!



quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Evangélico poderá ser vice de Bolsonaro em 2018.

Evangélico poderá ser vice de Bolsonaro em 2018.

Evangélico poderá ser vice de Bolsonaro em 2018.

Uma das notícias políticas de maior impacto na última semana foi a decisão do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) trocar sua atual legenda pelo “nanico” Partido Ecológico Nacional (PEN). 
Segundo vários jornais, a filiação deve ser anunciada em breve. “É um noivado nota 10. Estamos, inclusive, estudando a mudança do nome do partido. Em poucos dias devemos selar esse casamento”, afirmou Bolsonaro.
Adilson Barbosa, presidente do PEN anunciou que, a exemplo de outras siglas, estudam mudar de nome. Em enquete no perfil oficial no Facebook, existem as opções PEN, Partido da Renovação da Ordem Nacional (PRONA) e Patriota.
“A gente já vinha estudando os ideiais e projetos dele [Bolsonaro], o potencial, e já estávamos pedindo a Deus que viesse para o PEN. Deus abençoou e ele veio”, comemorou Barbosa. 
Um dos principais motivadores para a mudança é o fato de o PEN não estar envolvido nas investigações da Operação Lava-Jato. A possibilidade de mudar o nome para PRONA, que ficou conhecido no Brasil por causa do falecido ex-deputado e candidato a presidente Enéas Carneiro, figura que conta com a admiração de Bolsonaro.
O PRONA deixou de existir após uma fusão em 2006, com o PL, criando o Partido da República (PR). É justamente do PR que pode vir o vice de Bolsonaro em 2018. 
O nome do senador evangélico Magno Malta (PR/ES) surgiu com força como um candidato a ser companheiro de chapa de Jair Bolsonaro.
Segundo as pesquisas eleitorais já divulgadas, o ex-capitão do Exército estaria em segundo lugar. O levantamento mais recente do Datafolha mostrou que ele está atrás apenas do ex-presidente Lula (PT), que possui cerca de 30% das intenções.
A tendência de Bolsonaro é de alta, como mostram vários outros institutos.

Malta: "estaremos juntos"

A aliança com o PR de Malta daria um importante reforço no tempo de propaganda na TV de campanha do deputado fluminense. Como irá concorrer com um partido pequeno, Bolsonaro terá pouco tempo de TV. Atualmente, o PR tem a quinta maior bancada, com 38 deputados.
O Broadcast Político, do jornal Estado de São Paulo, aponta que o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) também teria se “oferecido” para ser vice na chapa de Bolsonaro.
O senador Malta declarou: “Temos conversado que, em 2018, todos estaremos juntos, independente de posições. Aliás, não só eu e ele, mas todos aqueles que repudiam esse modelo esquerdopata que destruiu o País”.
O senador capixaba publicou recentemente um vídeo nas redes sociais em junho ao lado de Bolsonaro. Nele, o presidenciável declarou: “Magno, você tem muita responsabilidade para com 2018. Você tem consciência disso? Não o teu mandato de senador, algo mais alto, ou colaborar com algo mais importante para nosso Brasil. Porque, sempre digo, se a gente quiser mudar o Brasil, tem que ter gente no nosso perfil sentado naquela cadeira presidencial. (…) No ano que vem, uma certeza aqui: estaremos do mesmo lado”, afirmou o deputado.
fonte:www.gospelprime.com.br

 Teologia